quinta-feira, 30 de outubro de 2014



Extensão    -    28.5 Km
Grau de Dificuldade    -    Dificil
Localização    -    
Serra do Gerês
Ponto de Partida / Chegada    -     Pitões das Júnias, Montalegre > Portela do Homem, Terras de Bouro
Altitude mínima    -    739 m.
Altitude máxima    -    1548 m.
 
 
 
     Não é fácil tentar por simples palavras explicar a alguém, e esse alguém pode vir dos mais variados quadrantes quer seja um familiar, um amigo ou até um simples conhecido, o que nos leva e motiva, a mim e a todos os outros amantes da natureza, a deixar para trás o conforto dos nossos sofás e a partir em direcção a um meio que muitos consideram agreste mas onde nós, os que dela gostamos, nos sentimos aconchegados e apelidamos de 'casa'.

     Falo-vos, é claro, da montanha!

     Enfrentando o frio e o calor, o vento e a chuva, carregando pesadas mochilas, superando a fome e a sede, vencendo enormes declives e caminhos por vezes á muito tempo esquecidos, semana após semana, mês após mês, ano após ano, lá vamos nós, "rotulados" de loucos em busca daquilo que para muitos é inconsequente mas que para nós faz todo o sentido: sentirmo-nos livres e vivos!

     Livres?! Vivos?! Mas como? Perguntarão esses, muitos, outros.

     Se pudesse em poucas e simples palavras descrever-vos aquilo que é indescritível, ou melhor, explicar-vos o que é simplesmente inexplicável, eu diria: não existe maior motivação do que sentirmo-nos vivos e que "por lá" tudo faz sentido e tudo harmoniosamente ocupa o seu lugar, inclusive Eu!
 
 
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     

7 comentários:

  1. Olá malta,

    - Faço minhas as palavras de José Carlos Machado:

    Gente Dura, os Montanheiros!

    "Rostos queimados pelo vento,
    Olhos que buscam o destino no horizonte longínquo
    ... Gente dura, os montanheiros!
    Aceitam o sopro gelado da
    montanha,
    Enfrentam o calor do seu abraço
    nas duras encostas.
    Numa quimera inútil e sem fim,
    palmilham os trilhos!
    ... Gente dura, os montanheiros!
    Gente que escuta a majestade do
    silêncio nos grandes espaços,
    Gente que explode de alegria com
    o sucesso conjunto,
    Gente que se detém extasiada na
    imensidão das paisagens,
    Gente pronta a dar a mão ao
    companheiro,
    ... Gente dura,os montanheiros!"

    Um Forte Abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado camarada Pedro pelo belíssimo poema!

      Abraço montanheiro.

      Eliminar
  2. Lindas imagens!
    Parece que os grifos vieram para ficar... Nas últimas visitas que fiz ao Gerês tenho visto sempre um grupo deles.. São magníficos e dão magia à Serra :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Bé;

      Sem dúvida! Tenho-os vistos imensas vezes e em grande quantidade.
      Desta vez tive um contacto muito próximo. Foi fabuloso!
      Pena que as fotos não reproduzam o som deles a levantarem voo. :)

      Obrigado pela visita.

      Eliminar
    2. A fotografia está muito boa. Claro que o momento é sempre melhor e esse fica apenas para quem o viveu :)

      No PNPG apenas os vi em voo. Já agora, onde foi que estavam parados?

      Parece que a Águia-real também por lá tem andado de novo. Essa ainda não observei. Talvez para a próxima! ;)

      Eliminar
    3. A Águia Real acho que ainda não vi, mas também já ouvi rumores acerca do seu 'regresso'.
      Estes grifos 'encontrei-os' na Encosta do Sol.

      Eliminar